PESQUISAR ARTESÃO

Vera Brito Mestre


Descrição

Ela não teve bonecas de fabricação industrial quando criança, e aos seis anos de idade, já criava seus próprios brinquedos usando como matéria-prima a maniva, caroços de manga e tudo o que a criatividade de menina permitisse. Hoje, mestra do artesanato de Pernambuco, Vera Brito vive às voltas com delicadas bonecas, as suas sinhazinhas, produzidas com esmero a partir da fibra da bananeira e da palha de milho. Vera Brito nasceu no dia 30 de novembro de 1948, em Vicência, município da Zona da Mata Norte, maior produtor de banana do Estado. Sua história com as fibras naturais começou há quase 50 anos, quando teve a ideia de criar embalagens em palha rústica para o pai, Severino Oliveira, o Biu do Doce, fabricante do tradicionalíssimo Nego Bom - iguaria da culinária pernambucana que leva na receita banana, açúcar e limão. As primeiras bonecas surgiriam em seguida e, com o passar do tempo, aprimoradas à proporção em que dominava as técnicas de processamento da palha e da feitura das criações.“É muito carinho e capricho envolvidos. Considero minhas bonecas como filhas”, reconhece. Ela é pioneira no uso da palha beneficiada no artesanato figurativo. Suas bonecas Sinhás Moças remetem à cultura da cana-de-açúcar e são inspiradas na história da própria cidade, que no auge econômico concentrou 78 engenhos. O prazer em dar novos significados ao que era visto como resíduo de colheita, levou essa ex-professora a novos desafios e hoje sua produção artesanal acolhe delicados santos (notadamente Nossa Senhora de Fátima, Santo Antônio e São Francisco), anjos, espíritos santos, camafeus, quadros, medalhões, flores, porta-guardanapos, sachês, entre outros objetos. Chegar à textura e maleabilidade necessárias para a manipulação da matéria-prima requer tempo e dedicação. As fibras ficam 15 dias submersas em uma mistura de água com sabão, depois lavadas com escova e estendidas ao sol por dois dias para secagem. Passado esse processo, são uniformizadas com ferro de passar permitindo uma aparência fina e delicada. Vera Brito não sabe costurar , mas para vestir suas bonecas aprendeu a manusear com precisão a tesoura na elaboração de fartos vestidos rendados, chapéus, laços, meias, sombrinhas e bolsas que integram o figurino rebuscado de suas sinhás, em jornadas diárias de trabalho que chegam a dez horas. Vera Brito participa há 17 anos da Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), dez deles na Alameda dos Mestres. Já viajou por quase todo o Brasil apresentando seu trabalho e ensinando. Não se encabula em admitir que conversa com suas bonecas e tem por elas tamanha estima que, às vezes, se entristece ao vendê-las. “O segredo de tudo é o amor”, ensina a mestra.

Endereço:

Centro, Vicência, Pernambuco,
fone:
ver fone(81)99901-1674 e 3641-1231 (81) 3725.0305

Adicione mais informações à página.

Documento Comprobatório

Confirme que anexou documento comprobatório autêntico: SIM