PESQUISAR ARTESÃO


Descrição

Foi pelas mãos do pai, o escultor Benedito José dos Santos (Benedito Santeiro), cujo trabalho pode ser encontrado em museus de Viena (Áustria) e Milão (Itália), que Rosalvo José de Assis dos Santos, o mestre Rosalvo dos Santos, foi levado ao mundo das artes. Nasceu no bairro recifense de Nova Descoberta, no dia 19 de outubro de 1967, e aos 11 anos de idade, lixava e pintava as peças confeccionadas pelo pai autodidata, ao lado da mãe e de seus quatro irmãos. Aos 13 anos, iniciava-se na feitura dos santos de madeira, de rostos ovalados e risonhos, que marcaram a obra deixada por Benedito. Rosalvo esteve ao lado do pai no ofício do entalhe por mais de uma década, mas as incertezas e dificuldades da profissão fizeram com que Benedito reivindicasse para os filhos outros destinos. E dessa forma foi. Rosalvo trabalhou em muitas funções, como garçom, seguiu nos estudos e se formou em Psicologia. Apenas em 1998, com a morte do pai, refaz o caminho da arte popular, estimulado por familiares e amigos que pediam a continuidade do legado deixado pelo patriarca. Em seu trabalho, Rosalvo cria e recria tendo como elemento de impulso a obra deixada pelo pai. Hoje conta com cerca de 70 figuras inspiradas no imaginário sacro brasileiro e em outras temáticas, muitas delas extraídas da cultura nordestina, como o enterro sertanejo, a vida severina dos retirantes, sereias estilizadas, mandalas, entre outros. Peças que medem de 20 centímetros a 1,5 metro que ganham vida a partir do entalhe de madeiras nobres como o Cedro, o Amarelo Vinhático a Cerejeira, o Freijó, da resistente imburana da Caatinga ou da jaqueira. Na confecção de cada peça, chega a destinar três dias de trabalho. Ao longo das últimas décadas já produziu mais de cinco mil. São os santos estilizados, de rostos ovalados, coloridos e de traços simples, que mantém Rosalvo permanentemente conectado ao pai e a tudo o que ele representou. Assim como acontecia com Benedito, os sonhos alimentos o seu processo criativo. "Até hoje sonho com meu pai e isso me deixa feliz. Acredito que repasso esse sentimento para as peças que faço. Tenho muito prazer em trabalhar com arte popular e me sinto estimulado a seguir em frente, apesar das adversidades", admite o mestre. Um dos seus últimos trabalhos - O Pescador dos Sonhos -, peça em jaqueira com sete quilos de peso e 47 centímetros de altura -, exemplifica bem essa relação com o pai, que não foi encerrada com a sua morte. O trabalho foi iniciado por Benedito e concluído por Rosalvo aborda os elementos da natureza - água, fogo e água -, propõe uma reflexão sobre a degradação ambiental e a necessidade da humanidade rever posturas predatórias. Mestre Rosalvo dos Santos participa da Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte) desde 1999, sendo nome presente também em várias edições do Salão de Arte Popular Ana Holanda. Representou Pernambuco eventos nacionais e internacionais, como o da Semana do Brasil na França, em 2005.

Endereço:
Rua Capana, 6
Quadra 89
Cidade Tabajara, Olinda, Pernambuco,
fone:
ver fone(81) 98843.7315

Adicione mais informações à página.

Documento Comprobatório

Confirme que anexou documento comprobatório autêntico: SIM